The Coffee Prudente – Arquitetura Comercial

THE COFFEE

Transformar pequenos fragmentos urbanos, expandir centros consolidados, sensibilizar, trazer um novo conceito e, ainda, alterar a rotina das pessoas. Foi assim que uma pequena porta de serviço, antes inutilizada pelo restaurante ao lado, foi vista com potencial e transformada em negócio.

Inspirado na simplicidade e minimalismo japonês, o projeto de arquitetura busca destacar o café das demais edificações ao lado, verticalizando a fachada para que, mesmo estreita, tenha imponência.

O pequeno interior de 3m² foi o desafio, já que não além de não permitir muitas possibilidades de layout, a posição da máquina de café expresso era determinante.

A composição de materiais é simples: estrutura metálica preta, madeira clara e o acrílico que, quando aceso, revela o melhor: a luz. O cubo iluminado é o ponto focal do café, demarcando a entrada, fazendo a proteção em dias de chuva e brilhando ao cair da noite.

Cosmopolita e atemporal, não é apenas uma proposta de arquitetura, é uma experiência, um novo modo de relação de atendimento ao cliente e uma nova maneira de interagir com a via pública. Antes, a calçada dava espaço à circulação de pedestres e hoje faz parte do todo, integrada ao conceito do café.

FICHA TÉCNICA
Local: Curitiba | PR
Área: 3,00m²
Ano do projeto: 2017
Ano da obra: 2018
Fotos: Eduardo Macarios
The Coffee Prudente | english Version
Transform small urban fragments, expand consolidated centers, raise awareness, bring a new concept and also change the routine of people. At Prudente de Moraes Street, central area of Curitiba, Brazil, a small service door that was previously unused by the restaurant next door, was potentially seen and turned into business.
Inspired by the simplicity and minimalism of Japan, the coffee’s architectural project seeks to highlight the coffee from the other buildings next door, verticalizing the façade so that, even narrow, it has a stature.
The small interior of 3m² was the big challenge, as not only did it not allow many layout possibilities, but the position of the espresso machine was crucial.
Cosmopolitan and timeless, The Coffee is not just an architectural proposition, it is an experience, a new way of customer service and a new way of interacting with the public highway.